Pesquise, encontre, comente
RSS RSS - Fique por dentro
Campina Grande

  Mín.: 18ºC
  Máx.: 26ºC

Primeiros cem dias do novo governo registram 160 homicídios em São Luís

Publicado em 02/08/2009 - 10:07

O número de homicídios registrados em São Luís, durante os 100 primeiros dias do governo Roseana Sarney (PMDB), totalizaram 160 ocorrências, em toda a região metropolitana da Ilha. O balanço compreende ao período entre os dias 17 de abril e 27 de julho deste ano. A oficialização dos registros foi constatada a partir de relatórios do Instituto Médico Legal (IML) que apontou, em média, quase duas mortes violentas por dia.

Durante esse período, o Jornal Pequeno apurou e noticiou a grande maioria dos casos; e hoje separou alguns que repercutiram entre a população, e chamaram a atenção até da própria polícia, pelo grau de violência. Na lista estão homicídios cometidos com uso de armas de fogo, faca e facões. Entre os casos mais violentos estão também vítimas de pauladas, e até torturas com queimaduras de pontas de cigarro e chuçadas.

A primeira das 24 mortes violentas do mês de abril, a contar da data da posse de Roseana Sarney, aconteceu no dia 17, justamente quando a ex-senadora deixava o cargo para assumir o governo do Maranhão. Vandelson Castro, 35 anos, morador da Travessa Gomes da Silva, n° 26, no Barreto, foi atingido por oito tiros durante um tiroteio no campo de futebol do mesmo bairro. Após ser atingido, ele ainda chegou a ser levado para o Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I), mas não resistiu aos ferimentos.

No dia 20 daquele mês, a imprensa local deu destaque a um assassinato que chocou a população. Três adolescentes que haviam acabado de entrar no coletivo da empresa Solemar, fazia a linha Janaína/Riod, anunciaram um assalto e, um de 14 anos, assassinou com um tiro na cabeça o motorista de ônibus Edinaldo Lima Frazão, 42 anos. O crime aconteceu por volta das 17h15, na avenida dos Africanos, em frente à entrada do bairro Coroadinho.

Quatro dias depois um homem foi morto com sete tiros, durante as primeiras horas do dia 24. O crime também aconteceu no Barreto. A vítima, Gilvan Verde Santos, 27 anos, foi atingida quando se encontrava na avenida dos Franceses, na entrada do bairro, por volta das 20h30. Na mesma data o IML recebeu o corpo de Gladstone Mairon costa Santos, 18 anos. Morador da avenida 4, n° 12, do bairro Jaguarema (Paço do Lumiar), ele foi atingido com três tiros e uma facada, quando se encontrava na rua O, do Residencial Cordeiro, por quatro homens desconhecidos.

Maio – No mês seguinte, foram computados, conforme o IML, 61 homicídios. A quantidade de mortes violentas naquele mês, o fez ser considerado o mais violento depois da posse da governadora.

Entre as ocorrências está a morte do pintor de letreiros Cleiton Salazar da Silva, 27 anos. Ele foi assassinado com pelo menos sete facadas, nas primeiras horas do dia 1º. O pintor comprava cigarros em um bar na Vila Vitória II, na área do Santa Bárbara, quando foi surpreendido por quatro homens desconhecidos, que fugiram em seguida.

No quinto dia daquele mês, outro crime chocou até a polícia, e deixou a população aterrorizada. Um garoto de apenas 13 anos de idade matou com um golpe de faca Elmo Leite da Silva, 39 anos, que morava na rua do Evangelho, casa 25, na Vila Palmeira. O crime ocorreu na noite de domingo, 3, na rua Projetada, próximo ao ponto final dos ônibus daquele bairro. Segundo a polícia, o crime teria acontecido porque a vítima estaria bebendo e, em determinado momento, por motivos banais, agrediu o menino com um soco no rosto.

Outro crime chocante, desta vez no dia 7, também foi repercutido naquele mês pela violência como foi cometido. O auxiliar de vendas, Herberth Barbosa de Carvalho, que morava no Condomínio Male, na avenida São Luís Rei de França (Turu), foi degolado por volta das 22h, na Colina dos Colibris, na rua Netuno, próximo ao Comercial Ximenes, no Vinhais. Ele estava no interior de um Corsa preto, placas HPR-4468-Santa Inês, onde foi encontrado sem vida. Segundo um amigo da vítima, que preferiu não se identificar, Herberth vinha sendo ameaçado por causa de algumas dívidas.

No dia seguinte o acusado de envolvimento com o tráfico de drogas, Francildo Alves de Sousa, 29 anos, que morava no bairro João de Deus, foi assassinado com cinco tiros, durante a manhã. O corpo da vítima encontrado por populares próximo a um bueiro, na rua do Salmo, nas proximidades do antigo Clube Jaguarema, no bairro Pirapora/Santo Antônio. Não houve, na época, esclarecimentos sobre o que poderia ter motivado o crime.

No dia 18, outro homicídio curioso também despertou a atenção da imprensa. O fugitivo da Central de Custódia de Presos de Justiça de Pedrinhas (CCPJ), Ucilas de Jesus Gama Rosa, o “Silas”, 31 anos, também foi vítima da violência. Ele foi encontrado morto, depois de ter sido asfixiado na cela 10, do Bloco C, daquela unidade penitenciária. Na época, a Secretaria de Segurança Pública, suspeitou de que o crime pudesse ter sido um acerto de contas de outros detentos, que esperaram o horário de visitas para assassinar o prisioneiro, que cumpria pena por homicídio qualificado.

Seguindo a lista de crimes ocorridos naquele mês, Arlon José Nogueira de Medeiros, 50 anos, foi assassinado a pauladas por seu sobrinho Alaílson Loura de Medeiros, 26 anos. Segundo informações de familiares, a vítima tentou defender sua mãe, a idosa Maria da Conceição Nogueira, de 85 anos, que estava sendo espancada pelo jovem. O caso ocorreu no domingo, 24, nas imediações do Mercantil JC, mas teve início na Unidade 203, Rua 19, casa 8, Cidade Operária, onde residem as vítimas.

O último homicídio registrado no mês de maio teve como vítima o assaltante de comércios, vans e postos de combustíveis do bairro João Paulo, Ailton Alves Pereira, 22 anos, o “Fritão”. Ele, que era morador da rua Alto da Favela, casa 25, no bairro Sacavém, morreu com cinco facadas. O crime ocorreu por volta das 23h do dia 27, nas imediações da Tenda Espírita São Sebastião, no Coroado, e teria sido praticado por um homem conhecido como “Preto”.

Junho – O mês de junho também não foi tão satisfatório à imagem da Segurança Pública do Maranhão. Entre as 38 ocorrências registradas naquele período, três foram destaques nas páginas policiais dos veículos de comunicação. Entre elas está o caso do jovem Tiago Augusto Rodrigues, que morava na rua Bom Jesus, casa 50, na localidade Matões/Turu. Ele foi assassinado com três tiros de revólver por dois homens identificados apenas como Bruno e Lúcio. A vítima foi atingida no tórax e abdômen tendo morte no local, após uma ligeira discussão em meio a um “acerto de contas”, nas proximidades do Posto de Saúde da localidade Matões – Turu.

Morto a pauladas, também entrou para a lista de vítimas por mortes violentas o morador da Vila Passos, José Maria Mendes. O crime aconteceu por volta de 0h15, na Vila Marinho e foi encontrado por populares quando agonizava no solo. Horas após o homicídio, a polícia foi acionada e a VTR 0699, esteve no local, fazendo buscas, mas não localizaram os assassinos.

Na mesma semana, um homem conhecido por “Bob” ou “Henrique” assassinou a golpes de facão Francisco Douglas Feitosa, 18 anos, que morava na rua Nova Aliança, casa 6, Vila Conceição, no bairro João de Deus. O crime ocorreu próximo ao campo de futebol ‘Gaiolão’ e, de acordo com testemunhas, o homicídio foi um ‘acerto de contas’ entre os dois. A vítima morreu no local e uma VTR do 8º BPM fez os levantamentos iniciais, comunicando o caso ao delegado Válber Braga, do PC Cidade Operária.

Julho – Mês passado, a lista de 38 homicídios foi preenchida com a morte de José Ribamar Almeida Filho, 43 anos, conhecido como “Riba”. Ele foi assassinado com cerca de sete tiros, no início da tarde do dia 7, quando se encontrava em uma casa na rua 6 de Abril, n° 28, na Vila Embratel. Riba, que seria um dos comandantes do tráfico na área, recebeu os primeiros disparos quando estava deitado em um sofá, na sala. Ferido, ele ainda tentou correr, mas caiu no corredor da residência.

No dia 22, a morte do eletricista José de Ribamar Sousa, mais conhecido como ‘Teteuzinho’, 42 anos, impressionou até os peritos Instituto de Criminalística (Icrim) de São Luís. A vítima foi assassinada a golpes de facão, na Vila São Luís (área Itaqui-Bacanga). Ele quase foi degolado pelo vizinho José de Ribamar Silva Serra, 35 anos, na rua da Alegria, onde morava, após um desentendimento em um bar.

“Teteuzinho” estava armado com o objeto cortante, mas foi atingido com uma paulada pelo “xará”, que aproveitou a embriaguez do eletricista para matá-lo com sua própria arma. Com um corte profundo na testa, um no ombro esquerdo, e outro na garganta – que por pouco não separou a cabeça do restante do corpo –, a vítima perdeu uma grande quantidade de sangue, e morreu no local com os olhos fitos, e uma expressão agonizante.

Entre os últimos casos registrados no mês de julho está o assassinato do cobrador da Funerária São Francisco, localizada no Anil, Josivelber Nascimento dos Santos, 22 anos. O crime aconteceu na tarde do último dia 24, e foi cometido com a participação do mês adolescente de 14 anos, citado no início da matéria, que matou o motorista de ônibus Edinaldo Lima Frazão, 42 anos, no dia 20 de abril.

O motoqueiro foi atingido com um tiro de revólver, no peito esquerdo, por um adolescente de 16 anos, que fugia a pé pela Rua Estrada da Vitória, no Bairro Jordoa, e que resolveu tomar o veículo da vítima, após ter assaltado a auto-escola Byron. A vítima morreu na hora. Minutos depois, os menores infratores, que também agiam na companhia de um velho conhecido da polícia, o assaltante Deyvison Serra Jesus, o “Careca”, 18 anos, foram apreendidos, e conduzidos até a Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) da capital.

No dia em que a governadora completou os cem primeiros dias de seu mandato, um crime obscuro foi registrado na cidade. O cadáver de um rapaz moreno, aparentando ter pouco mais de 20 anos de idade, que foi assassinado com sinais de crueldade, durante o final de semana, deu entrada no IML, por volta das 23h.

O corpo, encontrado na noite de sábado, 25, na Vila Magril (Santa Bárbara), apresentava cerca de 30 marcas de queimaduras de cigarro; vários cortes na garganta; e aproximadamente 20 chuçadas; além de golpes na cabeça, e uma corda no pescoço. Robert Nonato Soares Costa, morador da rua 9, quadra 12, casa 6, daquela localidade  foi identificado dias depois por familiares.

Outros homicídios registrados entre 17 de abril e 27 de julho deste ano

ABRIL

O vendedor de galinhas José Francisco Muniz Trindade, de aproximadamente 20 aos, que trabalhava na feira do Anjo da Guarda, foi morto a tiros por volta das 19h30 do dia 20.

Também na noite do dia 20, por volta das 21h, Fabílson Almeida Fernandes foi morto a tiros no Calçadão do bairro João Paulo.

Por volta das 19h do dia 21, Carlos Magno Nogueira, 34 anos, conhecido como Carlinhos, foi executado com três tiros quando se encontrava na rua Dom Delgado, na Alemanha.

O IML registrou ainda no dia 21ª morte de Danilo Lima dos Santos, 21 anos, morador da Rua São José, n° 26, na Aurora. Ele teria sido atingido com uma pedrada na cabeça, próximo à sua residência.

No dia 21 também deu entrada no IML, Wilker Viana Araújo, 21 anos, morador da Rua do Arame, na Vila Cascavel. Ele foi atingido com quatro tiros, sendo um no rosto. Outra morte registrada pelo IML foi a de Mário Vitor Barbosa, que levou dois tiros, na Rua 7, do São Francisco.

Na Cidade Operária, Michael Jackson Porto Almeida, 25 anos, o “Padeirinho”, foi assassinado com vários tiros. O jovem Tiago Alves de Sousa, 26 anos, morador na rua da Mangueira, s/n, no bairro João de Deus foi morto a tiros no final da noite do dia 24. O homicídio ocorreu na avenida Guajajaras, no São Cristóvão.

João Carlos Santos Serra, 28 anos, que morava na 1ª Travessa São Francisco, casa 38, no bairro São Bernardo, foi assassinado com uma facada no peito na noite do dia 26.

O carpinteiro Walter Carlos Galvão Damasceno, 36 anos, que residia na Alameda 4, Quadra 5, casa 34, conjunto Paranã I, foi assassinado com um tiro no peito também na noite do dia 26, no Maiobão.

Gladstone Ferreira Filho, 19 anos, foi assassinado com quatro tiros. O crime aconteceu a cem metros da casa da vítima, na Vila Vitória/Santa Bárbara.

MAIO

Morto com vários tiros, foi ‘desovado’ nas imediações do cemitério da Pax União, em Paço do Lumiar, no dia 5, o corpo do ex-presidiário José Reinaldo Correia Monteiro, 46 anos, que morava na rua do Norte, Centro.

Com várias passagens pela polícia por tráfico de drogas e homicídio, o traficante Wanderson Borges Meireles, 26 anos, o “Nance”, morador da rua Marcílio Dias, casa 108, no Lira, foi assassinado com vários tiros na manhã do dia 6, naquele bairro.

Na noite do dia 8, três homens mataram a golpes de faca o jovem Leonardo Araújo Nogueira, de 18 anos (rua São Pedro, casa 11, Vila Embratel). O crime ocorreu próximo ao campo da Vila Embratel

Uma confusão envolvendo cerca de 20 pessoas resultou na morte a golpes de faca de Thiago Gonzaga de Lima, 24 anos, morador na Vila Lobão. O crime ocorreu por volta das 17h30 do dia 10, próximo à estação rodoviária.

Dois homens assassinaram com cinco tiros, na noite do dia 10, o ex-presidiário Wendel Sousa Gomes, 25 anos, residente na rua Cinco, Quadra 53, no bairro São Raimundo. O homicídio ocorreu na rua São Pedro, na Vila Riod, área da Cidade Operária.

Dia 7, na área do Pirapora/Santo Antônio, Hailton Araújo Soares, o ‘Chuca’, 30 anos, que morava na Rua São Jorge, casa 26, bairro João de Deus, morreu após trocar tiros com policiais militares do 9º BPM.

No dia 15, José de Ribamar da Silva Martins, 23 anos, que morava na Rua Bento Neves, casa 76, na Vila Jota Lima, município de São José de Ribamar, foi atingido a facadas durante uma bebedeira seguida de discussão, no município de Paço do Lumiar. Por outro lado, procedente do Hospital Municipal Clementino Moura (Socorrão II) passou pelo IML o cadáver de Josimar Rodrigues Frazão, 24 anos, morador da rua do Arame, s/n, na Vila Cascavel. Ele também foi vítima de agressão a faca.

Rosimar Leitão Diniz, 27 anos, foi esfaqueada e morta pelo ex-companheiro em uma festa na avenida Guajajaras.

Dia 16, foi morto o jovem João Vitor Fernandes Ferreira, 18 anos. Ele foi morto com um tiro à queima roupa, em frente à sua casa, na rua 3, Quadra 113, casa 1, Cidade Olímpica.

Também foi vítima de arma de fogo, no município de Paço do Lumiar, Reginaldo da Silva, 36 anos, mais conhecido como “DJ Tiri”. Outro assassinato aconteceu no bairro Tibiri. Rosivaldo Tavares Dias, 29 anos, foi morto com golpes de faca

Cival Pereira Silva, 24 anos, foi morto a golpes de faca por seu cunhado, Nélio Brandão Ericeira, na casa da família, na rua Projeto II, avenida Sampaio Corrêa, Vila Luizão.

Uma troca de tiros entre policiais militares e dois assaltantes que estavam em uma moto com placa ‘virada’, resultou na morte de um deles – David Lima dos Santos, na prisão do outro e, ainda na apreensão de um revólver 38 e do veículo utilizado em assaltos. O confronto ocorreu no Cantinho do Céu.

Um assaltante foi morto numa troca de tiros com a Polícia Militar, após atacar, com a ajuda de outros dois comparsas, o ‘Frigorífico Lima’, localizado na Rua Paulo Frontin (Retiro Natal), no Bairro Monte Castelo. José Carlos Viegas Pereira, de 21 anos, foi atingido com um tiro na cabeça.

Wellington Santos Lemos espancou brutalmente e depois assassinou a golpes de faca a sua mulher Renata Tatiane da Silva Araújo, 23 anos. Para O crime ocorreu no dia 24, no Jardim América, depois de uma bebedeira.

Dois homens em uma moto assassinaram a tiros, na noite o dia 24, o ex-detento Odimar da Conceição Coelho, 25 anos, que morava na rua São José, Quadra 11, casa 4, Vila Santa Clara, área da Cidade Operária.

Elton Guedes Chaves, 24 anos, conhecido como “Cabo Elton” ou “Keniano”, foi assassinado com 17 facadas. O crime ocorreu na Vila Maruim, bairro Liberdade.

Dia 27, um desconhecido matou com dois tiros na cabeça o traficante Paulo César Almeida Costa, 36 anos, que morava na Travessa São José, s/n na Ilhinha/São Francisco.

José Rodrigues Sousa, 42 anos, conhecido por “Zequinha”, que morava na 1ª Travessa da Rua 10, em Paço do Lumiar, foi morto a facadas quando se encontrava na Vila São José II.

O estudante Clodoaldo Ferreira Reis, de 18 anos, morador do Coroado, foi assassinado, com duas profundas facadas. O crime ocorreu próximo ao Ceprama.

Outros homicídios registrados entre 17 de abril e 27 de julho deste ano

SALDO DA VIOLÊNCIA

JUNHO

O IML registrou, entre a tarde do dia 30 de junho e a madrugada do dia 1º de julho, a entrada do corpo de Gilvanildo França Magalhães, 30 anos, que morava na rua João Castelo, casa 54, na Vila Bacanga; de Alysson Bezerra Soares, 29 anos, que morava na rua Nossa Senhora Aparecida, Quadra Q, casa 16, na Areinha. Ele foi alvejado a tiros após uma ligeira discussão; de Thiago Rodrigues Melo, 19 anos, morador da Rua Nossa Senhora Aparecida, casa 23, no Coroadinho, vítima de facadas.

O ex-presidiário Erinaldo dos Santos, 26 anos, que estava em liberdade condicional e morava na avenida Principal, na Vila Samara, foi assassinado com vários golpes de facão na noite do dia 2. O crime ocorreu por volta das 19h30, na Rua Principal do povoado Inhaúma, em Estiva.

Charlysson Rodrigues Ferreira, 37 anos, que morava na rua Agostinho Torres, no Coroado, foi assassinado com dois tiros no ouvido. O crime ocorreu naquele bairro.

Jonilson dos Santos Viégas Pereira, 31 anos, conhecido como “Maluquinho”, foi morto na noite do dia 7, na rua da Mangueira, Quadra O, casa 4, na Vila Alonso Costa.

Na noite do dia 9, na Vila Embratel, José Ronaldo Monteiro da Silva, 33 anos, que morava na Rua Coronel Eliberto, casa 89, Vila Bacanga, foi assassinado com quatro tiros de revólver.

O ambulante Carlos Rafael Simas dos Santos, 21 anos, morador da Ilhinha, foi assassinado com dois tiros, na Travessa Nove, da avenida Ferreira Gullar, na Ilhinha.

Vítima de um tiro, deu entrada no IML, o corpo de Michel Wilson Paiva Pereira, 29 anos, que morava na Rua Queiroz Galvão, no bairro Anil.

Jean Carlos Pereira de Oliveira, 32 anos, que morava na rua da União, nº 1, no Piancó, foi assassinado com três tiros, na rua do Cajueiro, na Vila Residencial Resende/Vila Embratel. 

Luís Fernando Santos Álvaro, 21 anos, que morava na rua do Arame, na Vila São Luís, Vila Mauro Fecury II, foi assassinado a golpes de faca na noite do dia 14. Ainda na noite do dia 14, um homem identificado como ‘Negão’ matou a tiros de revólver Hilton Frazão de Moraes Filho, 43 anos, na rua José Helluy, Vila Santa Efigênia/Cidade Operária.

Foi assassinado com três tiros, o ex-presidiário Cláudio Roberto Oliveira Azevedo, mais conhecido como “Caíca”, de 31 anos. Ele foi atingido na Vila Janaína

Foi morto com três tiros, o salva-vidas da Guarda Municipal de São Luís, Jorge César Soares, 45 anos. Ele foi atingido, quando almoçava em uma pizzaria, no bairro Monte Castelo.

O pedreiro Josenilson da Luz Pedrosa, 28 anos, foi morto com um tiro de revólver na cabeça, no dia 23, na Travessa Jerusalém, Bairro Divinéia/Olho d’Água.

Janilson de Sousa dos Santos, 49 anos, foi assassinado a tiros em Matinha, Povoado de São José de Ribamar.

JULHO

O jovem identificado apenas por “Alexsandro”, de presumíveis 25 anos, foi assassinado a golpes de faca na avenida Kennedy.

O segurança José de Ribamar Cardoso, 37 anos, foi assassinado com três tiros, no bairro Anjo da Guarda.

Amarilson Correa, 22 anos, conhecido como “Negão” ou “Baleado”, foi assassinado a tiros na noite de quarta-feira, 1º, no Bairro Cohatrac.

Um homem identificado apenas como “Vovô” assassinou com um tiro no peito Ledilson Braga Figueiredo, 29 anos, que morava na 3ª Travessa José Sarney, casa 5, no bairro Nossa Senhora de Fátima. O crime ocorreu na rua Djard Ramos Martins, na avenida Kennedy.

Gerson Raimundo do Desterro, 41 anos, que morava na Rua do Marajá, s/n, na Camboa foi espancado brutalmente. Ele ainda foi levado para o Hospital Universitário Presidente Dutra, onde acabou morrendo.

No Pau Deitado, município de Paço do Lumiar, morreu Renato Santos Filho, 20 anos. Ele teria sido atingido com uma facada na altura do peito esquerdo, o que provocou sua morte ainda no local.

José Raimundo Batista dos Santos, 36 anos, morador da avenida 3, casa 25, Vila Copacabana, no Maiobão, foi vítima de arma de fogo. O crime aconteceu na Vila São José II, no mesmo bairro onde residia.

Paulo Roberto Silva França, 30 anos, que era morador da Rua 3, quadra 57, bloco A, casa 21, Cidade Operária, foi atacado por um homem que portava uma faca.

Na rua Nossa Senhora das Graças (Liberdade), Janilson Gonçalves Ribeiro, 32 anos, morador da 3ª Travessa Augusto Lima, n° 26, Liberdade, foi assassinado por um desconhecido que disparou quatro tiros.

Milton Sousa Marinho, 38 anos, morador da rua Principal, n° 54, Jacamim/Estiva, foi atingido por um golpe de facão no tórax, morrendo ainda no local.

Tiago Chaves Silva, 20 anos, foi atingido por disparos de armas de fogo, no Conjunto Roseana Sarney - área do Maiobão. Tiago residia na avenida dos Trabalhadores, quadra 7, casa 2, no mesmo bairro onde foi morto.

Tarciso Costa de Oliveira, 27 anos, residente na Chácara Brasil – Turu, foi atingido por dois tiros durante uma discussão.

Rafael Carvalho Azevedo, 21 anos, faleceu depois de sofrer profundo golpe de uma arma branca. Ele residia na rua Professor Nascimento Morais, número 15, no bairro Sá Viana.

Morto a pauladas, Marcos Antônio da Silva, de 36 anos, foi encontrado na rua General Arthur Carvalho, no bairro Turu.

Alessandro Ribamar Balata Ferreira, o “Alex”, 32 anos, foi morto na Vila São José 2, com golpes de faca e facão.

Na estrada do Gapara, foi morto Francisco Roland dos Santos, conhecido como “Itamaraty”, que também sofreu vários golpes de facão pelo corpo.

O traficante conhecido como Ismael Piranha assassinou com dois tiros, na noite de ontem, o pescador Hamilton Araújo dos Santos, 36 anos. O homicídio ocorreu na avenida Ferreira Gullar, no bairro São Francisco.

O cabeleireiro Ubiraci Cutrim Alves, 37 anos, foi executado com um tiro na nuca, na avenida José Sarney Filho, Vila Embratel.

Raimundo Júnior de Oliveira Rocha, 30 anos, o “Júnior”, que morava na rua Recanto dos Pássaros, casa 17, no Maiobão, foi assassinado a golpes de faca na avenida da Assembléia, Residencial Carlos Augusto.

O outro assassinato ocorreu na Maiobinha e teve como vítima Leandro Rocha Silva, 24 anos, morto com um tiro na testa.

No dia 26, foi morto Deusimar de Jesus Costa Aires, 32 anos, com três tiros na cabeça, no Coroado. Outro que morreu no dia 26, foi Leonilson Rodrigues da Silva, 25 anos, vítima de facadas no bairro Paranã/Maiobão.

Um vigilante noturno matou Paulo César Bezerra de Oliveira, 34 anos, conhecido por “Haxixe”. O crime ocorreu na rua Luís Gama, na ocupação Ipase de Baixo, na noite do dia 27.

Mais homicídios de julho

O restante do mês de julho contou ainda com seis homicídios. Na terça-feira, 29, Raimundo Júnior de Oliveira Rocha, 30 anos, o “Júnior”, que morava na rua Recanto dos Pássaros, casa 17, no Maiobão, foi assassinado a golpes de faca na avenida da Assembléia, Residencial Carlos Augusto.

Ainda na terça-feira, 29, outro assassinato ocorreu na Maiobinha e teve como vítima Leandro Rocha Silva, 24 anos, que morava na rua São Raimundo, casa 212, naquele bairro. Silva foi morto com um tiro na testa.

Na quinta, 30, o assaltante Jerdivaldo Silva Rosa, conhecido como “Burro Louco”, 37 anos, foi morto no início da tarde, atingido com um tiro na nuca. Ele tentou assaltar um ônibus e foi alvejado por um passageiro.

Na sexta, 31, três assaltantes tombaram mortos, no final da tarde, durante troca de tiros contra policiais do Serviço de Inteligência. Morreram Izaías da Silva, e seus comparsas identificados apenas como “André” e “Pelado”.



Fonte: Jornal Pequeno

Canais

2006-2012 © www.snn.com.br
Todos os direitos reservados.