Pesquise, encontre, comente
RSS RSS - Fique por dentro
Campina Grande

  Mín.: 18ºC
  Máx.: 28ºC

PE perto de captar montadora; Ceará ainda se esforça

Publicado em 08/12/2010 - 09:02
Para o governo cearense, a atração do projeto pelo Estado vizinho não significa que o Ceará perdeu

Pernambuco mais uma vez parte na frente. Depois da conquista de uma refinaria e de dois estaleiros, o Estado vizinho está perto de ganhar, agora, mais um sonhado empreendimento: uma montadora de veículos. Segundo matéria veiculada ontem pelo Jornal do Commercio, o sonho de Pernambuco vir a abrigar projeto dessa natureza está perto de virar realidade. A boa notícia, afirma o jornal, deverá ser anunciada pelo próprio presidente Lula da Silva, em uma das duas últimas visitas que fará ao Estado neste mês.

Enquanto isso, o Ceará ainda se esforça para tirar do papel sua siderúrgica e a refinaria Premium II da Petrobras, e continua na briga pela atração de um novo estaleiro e também de uma montadora de veículos, cuja projeto o Estado espera confirmar a vinda em 2011.

Conforme destaca o periódico pernambucano, informações de mercado e de bastidores da área econômica do governo daquele Estado, revelam que a montadora em questão viria da China. De uma lista de quatro possíveis candidatas, a BYD Company e a Jianghuai Automobilie Co. surgem como as mais prováveis. Ambas produzem veículos do tipo comercial leve e compõem um grupo de montadoras chinesas com fortes intenções de investir no Brasil.

Ainda de acordo com o Jornal do Commercio, executivos das duas empresas já haviam visitado Pernambuco entre 2009 e 2010, mais especificamente o Complexo Industrial e Portuário de Suape, área apontada pelo governo estadual como a que deverá vir a abrigar o empreendimento.

Ceará no páreo

Para o governo do Ceará, a possível ida de uma montadora de veículos para Pernambuco não descarta a possibilidade da atração de projeto semelhante e nem significa dizer que o Estado o perdeu para o vizinho. "A ida de uma montadora de veículos para Pernambuco não quer dizer que trata-se da mesma empresa. Continuamos prospectando e por respeitar os acordos de confidencialidade que firmamos com as montadoras que estamos negociando não podemos divulgar os nomes das mesmas. Continuamos negociando com montadoras chinesas e indianas e esperamos confirmar a atração do projeto até o ano que vem, se tivermos sinais de que mercado mundial irá responder", afirma o presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Ceará (Adece), Francisco Zuza de Oliveira.

Assim como uma montadora, Zuza também confirma os esforços empreendidos pelo governo do Ceará para a atração de outros empreendimentos considerados importantes para a economia estadual.

Laminadora seria chave

Segundo o economista e consultor internacional Alcântara Macedo, para que o Ceará venha, de fato, a ter uma montadora de veículos, o Estado precisaria, antes, ter uma siderúrgica e uma laminadora, unidade responsável por transformar o aço em produto final para a indústria de transformação. "Uma montadora só vai aonde tem matéria-prima, onde tem uma laminadora", afirma.

Na sua avaliação, o projeto da usina siderúrgica em vias de implantação no Ceará não atende a esta condição, pois não contempla uma unidade de laminação. "A laminação é necessária para que se pudesse dar origem a um polo metalomecânico no Estado, o que incluiria uma montadora de veículos", reforça o especialista, para quem o Ceará tem todas as condições de atrair uma laminadora e uma montadora, entre outros projetos.

"O jogo não está perdido. O que não se pode é cruzar os braços. O Estado tem condições de atrair todos estes mesmos empreendimentos, pois oferecemos infraestrutura portuária e os mesmos incentivos fiscais que Pernambuco. No entanto, aquele Estado parece estar mais agressivo. Isto não quer dizer que o governo cearense não seja pró-ativo, não esteja agindo. Mas é preciso rever nossa posição", afirma.

Ainda de acordo com Macêdo, existem dois grupos europeus interessados em investir em uma laminadora no Nordeste. "O Estado só precisa se mobilizar, divulgar seu potencial", argumenta o economista.

Contraponto

"A ida de uma montadora para Pernambuco não quer dizer que é a mesma empresa"


Fonte: Diário do Nordeste

Canais

2006-2012 © www.snn.com.br
Todos os direitos reservados.